15 de out de 2011

Ideia Viagens, CI, Au Pair Care: uma decepção.

Senta, que lá vem história! Não há melhor frase que esta para começar este post.

Em maio de 2010 resolvi que viajaria em 2011 - a principio em maio, que era quando eu teria férias - e comecei a pensar nas agências. Morar no interior torna tudo mais difícil. Aqui em Limeira não existem escritórios ou matrizes de agências especializadas em intercâmbio. Aqui, o que você encontra, são agências de turismo e escolas de idiomas que, em sua maioria, são parceiras de outras agências.

Decidi procurar a Ideia Viagens, a qual é parceira da CI, por indicação de uma amiga que viajou com eles para o Canadá alguns anos antes e correu tudo bem. Detalhe importante: a Ideia Viagens é parceira da CI Piracicaba que, por sua vez, é filial da CI São Paulo, ou seja, caminho muito longo até chegar em quem pode resolver problemas.

Fui até eles, perguntei sobre os programas de estudo (ainda não havia decidido pelo au pair, nem procurado), fui até bem atendida. Porém, quando eu disse que preferiria optar por alojamento estudantil ou aluguel de apartamento em vez de casa de família, eles quiseram impôr para mim que eu ficasse em casa de família com todo o bla bla bla automático de vendas.

Como ainda não tinha passaporte, dei um tempo pra mim mesma, pra pensar no que fazer. Tirei o passaporte e voltei na Ideia Viagens. Porém, neste tempo eu havia me lembrado do programa de Au Pair e, pesquisando, fiquei sabendo que a CI trabalhava com a Au Pair Care. Voltei com esta ideia na cabeça: tentar o programa de Au Pair.

Quando voltei, outra atendente estava no lugar daquela que falei anteriormente. Falei que estava interessada no programa de Au Pair e queria me inscrever. Detalhe: eu já sabia muito mais sobre o programa, do que a própria atendente. Tudo bem! Fiz o teste de Inglês, um psicológico e uma entrevista. Ela me inscreveu na EurAupair, paguei a inscrição (com câmbio a R$ 1,88) e, semanas depois, me avisou que a EurAupair achou que eu não tinha perfil, mas já que eles trabalhavam com a Au Pair Care também, eu poderia me inscrever denovo, sem pagar a inscrição novamente.

Lá fui eu começar todo meu processo pela Au Pair Care. Corri atrás das referências mais uma vez, com a chatisse de ter que explicar tudo denovo, formulário médico, atestado de antecedentes criminais, isso, aquilo, fiz vídeo etc. Cheguei a ter acesso à extranet e meu application ficou um tempão à espera de ser aceito e ficar online. Quase um ano depois, em abril de 2011, sem mais nem menos, meu login não funcionava mais.

Entrei em contato com a Ideia Viagens, e nem a atendente sabia por que aquilo poderia acentecer. Ela entrou em contato com a CI de Piracicaba, que também não soube responder e precisou entrar em contato com a matriz em São Paulo. Esta, por sua vez, precisou contatar a Au Pair Care, nos EUA, para, finalmente, saberem que eu não havia sido aceita. Simples assim. Ninguém soube me dizer por que eu não havia sido aceita.

Eles se comprometeram a devolver o valor da inscrição e o fizeram, quarenta e cinco dias depois. Nesta época, o câmbio estava em R$ 1,77 e é claro que me devolveram baseado nisso. Mas como eu sou desconfiada até da minha sombra, no dia em que fui receber o reembolso, levei o recibo antigo, mostrando que havia pago a R$ 1,88. Conversei, e me devolveram o mesmo valor que eu havia pago.

Durante toda a novela da Au Pair Care, muita coisa aconteceu. Fui demitida em Dezembro/2010, passei dois meses desempregada, arranjei um outro trabalho, e uns dois meses depois fui demitida novamente.

Como estava com a ideia fixa de viajar, dinheiro guardado, e disponibilidade para ficar por mais tempo (não precisaria pedir férias, nem demissão, afinal já estava sem trabalho) acabei sendo levada pela atendente a tentar estudar. Fiquei com um pouco de receio por estar desempregada, mas segundo a agência, a taxa de negativa para visto F1 é muito baixa e colocando meu pai como sponsor eu conseguiria facilmente.

Uma pessoa muito queria nos EUA me cedeu hospedagem e a Ideia Viagens fez orçamento para dois meses de estudo. Paguei tudo, recebi os documentos da escola, e meu visto (F1) estava agendado para Junho. Eu viajaria em Agosto/2011.

Era a primeira vez que iria ao Consulado. Não sabia nem como agendar o visto. Pedi ajuda na agência e eles fizeram o agendamento, mas com pagamento por minha conta. Paguei a taxa consular no Citibank e também a taxa SEVIS (US$ 235, que só podiam ser pagos no cartão internacional, mais a agradável taxa de US$ 15 de IOF. Com taxa de conversão a R$ 1,59 no fechamento da fatura, me custou um total de R$ 399,39).

Fui para o Consulado sem preparo nenhum, na cara e na coragem. A atendente da Ideia Viagens só havia me respondido o que eu perguntava, mas não me dizia nada além disso, nem dicas, nada. Não tive suporte algum da agência para me preparar.

No dia da entrevista, o visto foi negado, obviamente. Quando o cônsul viu que eu estava desempregada, nem me perguntou mais nada, nem pediu documento algum. Foi extremamente ríspido e me negou o visto.

Voltei para casa desapontada, chorando o caminho todo. Aquela semana foi de total desorientação. Não sabia o que fazer depois, nem como seria minha vida naquele momento, pois eu tinha certeza que viajaria em Agosto, voltaria em Outubro e iniciaria minha busca por aulas de Inglês para retomar meu posto de professora.

A agência não me deu muita atenção. A escola nos EUA devolve o valor integral da matrícula, mas a agência coloca várias taxas somadas à matrícula e estas não são devolvidas. Claro, ninguém quer ter prejuízo!

Mais quarenta e cinco dias até meu reembolso chegar e decidi que nunca mais pisaria na Ideia Viagens, nem para viajar dentro do Brasil. Foi a maior decepção que tive com uma agência de viagens.

Meu pai acompanhou toda a história do visto ao meu lado. Foi comigo ao consulado e, quando saí, ele me disse para não desistir e retomar a ideia de ser Au Pair.

Depois que a maré baixou e consegui raciocinar melhor sobre o que fazer, procurei a Cultural Care. Mas isto será o assunto do próximo post! ;)

Um comentário:

  1. Aline, olá, meu nome é Monique, sou de Araras/SP e e estou em processo para ser uma aupair. Achei seu blog sem querer na net e fiquei muito feliz por dois motivos: o primeiro é que você é de pertinho da minha cidade eu eu até ja morei em Limeira por um tempo, é minha cidade do coração. Segundo porque tive praticamente as mesmas experiências que você com relação à Idéia Viagens (na verdade eu nem cheguei a passar no teste de inglês porque tinha apenas 2 meses que eu havia iniciado meu curso, no CNA inclusive hehehe, mas a agência sempre me tratou com muita indiferença e nunca tentou me ajudar em nada). Com relação à Au Pair Care eu fui rejeitada por conta do meu teste psicométrico. Recebi esta notícia hoje e estou arrasada mas eu ainda continuo com a CI pois ela tem parceria com outra organzação nos USA então eu vou ter que fazer todo o processo novamente.
    Enfim, muito desgastante, minha cabeça está a mil mas estou super confiante que tudo dará certo. A prova de tudo isso é você que passou por tanta coisa também e está ai e eu fico muito feliz por você.
    Força e boa sorte.
    Acabo de criar um blog também, então se puder participar, será muito bem vinda.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir