17 de out de 2011

Primeira host family, primeiro contato e match

Como disse no post anterior, no dia 31 de Agosto eu recebi meu primeiro email vindo de uma host family. Estava ainda no ônibus, voltando para casa, quando resolvi olhar meus emails pelo celular.

Obs.: como ainda não sei da política da host mom sobre divulgar o nome da família ou fotos, não mencionarei nada relacionado, por enquanto. ;)

O assunto era "Possible host family ;)", assim, com o smile. Abri e comecei a ler. Era uma mulher se apresentando e, já na primeira linha, dizendo que esperava ser minha host mom. Disse que tem três filhos: um garoto de 5 anos, uma garota de 9 e outra garota de 11.

Ela parecia ser bem atenciosa pela forma como escreveu, e o que me chamou a atenção foi que ela disse, no email, que as crianças estão acostumadas com brasileiras e que suas amigas têm au pairs brasileira também.

Já neste primeiro email, ela me perguntou se poderíamos conversar no dia seguinte por telefone, ou Skype.

Respondi imediatamente, agradecendo o contato e já adiantando que poderíamos conversar por Skype. Ela me respondeu em seguida, e assim combinamos. Mais tarde, quando cheguei em casa, olhei com mais calma o perfil dela e enviei outro email com algumas perguntas sobre as crianças e o schedule.

No dia seguinte, ela me mandou email para combinar um horário no Skype. Combinamos, e fiquei esperando. Próximo da hora combinada, ela me enviou um email dizendo que estava disponível. Até que liguei meu laptop e testei o login no Skype, ela me enviou outro email, super preocupada e envergonhada, porque não estava conseguindo conectar o Skype dela.

Achei essa preocupação dela algo positivo. Pareceu que ela estava se esforçando para passar uma visão positiva e atenciosa por parte dela.

Depois do imprevisto, finalmente conseguimos conversar pelo Skype.

A conversa durou certa de 40 minutos e me senti bastante tranquila. Entendi tudo o que ela disse, e consegui também falar, fazer perguntas. Perguntei como são as crianças, o que eles costumam fazer depois da lição de casa, se eu teria que levá-los à escola ou se eles utilizam algum meio de transporte que não o carro, coisas do tipo.

Ela me contou, então, que estava se divorciando e que eu teria bastante tempo livre, pois uma vez por semana as crianças passam a noite na casa do pai, e um final de semana sim, outro não, também. Além disso, ela me falou que eu seria a primeira au pair dela, mas que as crianças já tiveram babás brasileiras e por isso ela decidiu por ter uma brasileira com ela também.

Outro ponto positivo, foi que ela se prontificou a me passar o contato de duas outras au pairs da região. Uma vive lá há 4 anos, e a outra havia chegado em Maio. Achei muito legal essa preocupação dela em fazer com que eu tivesse contato com outras garotas antes mesmo do match. Segundo ela, poderíamos conversar por email ou Skype, e eu poderia perguntar o que quisesse para elas, pois ela não estaria por perto.

Na semana seguinte, combinamos de conhecer as crianças. No dia combinado, ela me avisou por email e fiquei online no Skype. 

Os três irmãos estavam muito agitados e ela perguntou quem iria falar primeiro. O garoto disse que seria ele, mas quando a host lhe disse para olhar para a câmera e falar, ele ficou envergonhado. 

Em seguida, a garota do meio se prontificou a falar. Me disse seu nome, sua idade e suas cores favoritas. Também me disse que gosta muito de animais, especialmente dragões e dinossauros, e que queria ter um camaleão de estimação. 

Depois foi a vez da mais velha. Me disse seu nome, a idade e a série que estuda na escola. Ela se sente a mais responsável, a maior, super confiante. Chegou a me dizer que ela era a irmã perfeita! 

Por fim, o mais novo resolveu falar. Me disse seu nome, a idade e suas cores favoritas, repetindo as cores que a irmã do meio disse, mas acrescentando o azul. Achei fofo!

Por vezes eles falavam rápido, e a host pedia para que eles se acalmassem e falassem devagar, porque eu sou brasileira e o Inglês não é o idioma do meu país. Achei atenciosa.

Engraçado foi quando a do meio me disse que queria um camaleão. Eu não entendi a palavra e lhe disse. Ela então me explicou o que é um camaleão: é como um lagarto, só que ele muda de cor. Simples, não? rs

Ah, no final da conversa a host perguntou se eles ainda tinham algo que queriam saber. O mais novo disse que sim e começou a me contar que ele queria ter um hamster de estimação, porque gosta muito do animal. Quando ele terminou, a host explicou para ele que ele havia contado algo para mim, que ele não havia feito uma pergunta. Ele, sentado no colo dela, olhou para ela e fez uma carinha de decepção que dizia "poxa, eu tinha certeza do que estava fazendo!". Foi muito engraçado!

Mais ou menos no dia 9 de Setembro, ela me mandou outro email. O assunto deste era "Another Brazilian Au Pair". Meu coração parou e senti um frio na barriga! Será que ela ia me avisar que estava conversando com outra au pair? Foi a primeira coisa que pensei ao ler o assunto.

Nada disso! Era só o contato da au pair que havia chegado em Maio. Ufa! Dias depois, ela me passou o contato da outra au pair, que mora lá há quatro anos.

Enviei um email para a au pair que a conhece há mais tempo, perguntando como é a host mom, e como são as crianças. Não disse nada sobre o que senti a respeito deles, muito menos o que a host havia me dito. Queria saber da au pair o que realmente ela pensava sobre eles.

Para a minha surpresa, recebi de volta um email super positivo! A au pair me contou que a host é super amigável, "pra frente", muito gente boa. Falou super bem das crianças também e sobre a região. Fiquei muito animada!

Conversei um pouco com a outra au pair também, mas mais a respeito de estudo, pois o schedule dela é bem parecido com o que terei. Acho que conseguirei gerenciar meu tempo a meu favor. Veremos! ;)

Depois disso, continuamos nos falando por email. Fiz milhares de perguntas para a host e ela sempre me respondeu com muita atenção.

Passamos alguns dias sem nos falarmos, e no dia 12 de Setembro recebi uma notificação da Cultural Care, por email, dizendo que a família havia me escolhido! Já tinha data de embarque e tudo. Que loucura!

Não tive reação alguma. Liguei no 0800 e perguntei se era aquilo mesmo. Pensei que a host iria conversar comigo, me perguntar se queria mesmo ficar com eles e tal, mas não! Ela fechou logo o match e pronto!

Fiquei muito feliz, pois havia gostado bastante deles. Todas as características batiam com o que eu esperava de uma host family. Claro que problemas acontecerão, mas isso faz parte da vida e do toda família. Estou bem confiante e ansiosa para conhecê-los. Acho que há grandes chances de eu ter um ótimo ano como au pair.

Depois disso, começou a correria para o visto, o que contarei no próximo post! ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário