21 de out de 2011

Primeiro Andar

- Já vou.
- Será?
- Eu quero ver...  O mundo, eu sei, não é esse lá.   

Por onde andar? Eu começo por onde a estrada vai. E não culpo a cidade, o pai. Vou lá, andar. E o que eu vou ver? Eu sei lá...   

Não faz disso esse drama, essa dor! É que a sorte é preciso tirar pra ter. Perigo, é eu me esconder em você.   

E quando eu voltar, quem vai saber? Se alguém numa curva me convidar, eu vou lá. Porque andar é reconhecer, olhar...   

Eu preciso andar um caminho só. Vou buscar alguém, que nem sei quem eu sou.
Eu escrevo, e te conto o que eu vi. E me mostro de lá pra você. Guarde um sonho bom, pra mim!   

Eu preciso andar um caminho só. Vou buscar alguém, que nem sei quem eu sou. 

(Los Hermanos - Primeiro Andar)




É assim que entendo essa música, como um diálogo de despedida. E é assim como me sinto agora, também.

Eu estou saindo de casa. Pela primeira vez, vou andar sozinha. Estou deixando para trás a minha família, o meu país.

Tenho data para voltar? Tenho. Mas o que vai acontecer até lá, eu não sei.

Tenho apoio total dos meus pais. Eles sempre souberam que a minha maior vontade era sair de casa, aprender a ser independente. Estamos todos tentando não pensar no que pode acontecer, pois tudo é incerto e nada é permanente. Esperamos conseguir vivenciar cada passo como deve ser, conforme acontecer.

Vai doer? Vai. Vou sentir saudade? Vou. Porém, não há mudanças se não há dor. Toda escolha traz coisas boas e ruins. Se não houvesse o medo, as provações, de que valeria tentar algo novo?

E faltam só dois dias para o embarque...

Nenhum comentário:

Postar um comentário