13 de out de 2011

Segundo Passo: escolhendo a agência.

Quem pretende viajar a turismo, muitas vezes prefere fazer tudo por conta própria por uma questão de economia. Para ser au pair, também há quem faça por conta, através de sites como o GAP, mas não é aconselhável.

As agências de intercâmbio, aqui no Brasil, normalmente possuem o programa de Au Pair. Cada agência no Brasil trabalha em conjunto com uma agência especializada em Au Pair nos EUA, como listo abaixo:


O que isso significa? A agência aqui no Brasil coletará todos os documentos necessários, fará o teste de Inglês e toda a burocracia do programa. Depois disso, tudo é enviado para a agência correspondente nos EUA e lá é tudo analisado para que saia o aceite.

A Cultural Care é a única que não trabalha desta forma. Ela é a agência de Au Pair da EF, a qual cuida somente de intercâmbio de estudo. A Cultural Care é a mesma agência tanto no Brasil (ou nos demais países), quanto nos EUA. Portanto, o aceite é feito aqui mesmo, e só são enviados para os EUA os dossiês das meninas já aceitas, o que demora cerca de 15 dias, que é o tempo que se leva para a Au Pair ficar online.

Cada agência tem suas particularidades, como por exemplo o fato de uma Au Pair só poder falar com uma família por vez (Cultural Care), mas todas devem oferecer o seguinte:

  • Pagamento da taxa SEVIS do visto
  • Passagem área Brasil (SP ou RJ) - NY - Brasil (SP ou RJ)
  • Treinamento de uma semana
  • Traslado até a família
  • Salário semanal de U$ 195,75 dólares (este é o valor no site da Cultural Care)
  • Seguro saúde simples (o completo é por conta da au pair, se optar por ele)
  • Duas semanas de férias remuneradas
  • Bolsa de estudos anual de U$ 500,00
  • Coordenadora local para dar suporte à au pair
  • Décimo-terceiro mês livre para viajar pelo país

É muito relativo dizer que agência é melhor, porque isso é muito pessoal.

Eu tive uma péssima experiência com a CI, a qual contarei no próximo post. Depois disso, escolhi a Cultural Care e tudo correu bem.

A única dica que deixo aqui, que serviu de lição para mim, é escolher uma agência a qual você tenha acesso à matriz ou ao escritório. Não procure parceiros ou representantes.

Por quê?

Quando você procura um parceiro, você terá um caminho bem longo até seus documentos chegarem à matriz e só depois serão encaminhados para as agências americanas, e isso pode tornar seu processo mais demorado e até lhe prejudicar.

Ao trabalhar com o escritório, você terá contato com pessoas bem treinadas e aptas a responderem suas dúvidas e a darem andamento ao seu processo com mais agilidade.

Depois de ficar online, as famílias começam a ver o seu perfil. No caso da Cultural Care, uma família pode ver o perfil de várias meninas de uma só vez, mas cada au pair só pode ser vista por uma família por vez.

Algumas meninas acham isso desvantagem, porque cada família tem um prazo para ficar com seu perfil e isso pode atrasar o processo. Como eu não tinha pressa em viajar, não me atrapalhou em nada. Fiquei online no final de julho e no final de agosto já estava quase com o match feito.

O importante é perguntar tudo, sem sentir vergonha, porque é assim que você vai sentir se a agência é para você ou não. Vá a palestras, tire suas dúvidas e escolha aquela em que você se sentir mais à vontade para trabalhar.

2 comentários:

  1. Aline Bicudo, sera que voce poderia entrar em contato cmg? Meu nome é Débora e estou anonima pq minha conta nao esta entrando. Mas gostaria de saber mais sobre a Cultural Care

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Debora, me manda email no contato@6dejulho.com ou aline.bicudo@gmail.com ;)

      Excluir