5 de jan de 2012

Cozinhando para a host family

Primeiro post do ano, e já vou logo começar falando sobre comida. Pode isso?

Depois de dois meses morando aqui, minha host marcou um dia para eu cozinhar o jantar para eles. Até hoje, ela e o namorado cozinharam todos os dias e eu sempre jantei com eles. Exceto alguns poucos dias em que ela não estava aqui e eu precisei cozinhar para as crianças, mas nestas ocasiões fiz coisas rápidas, como o famoso Mac & Cheese que, aliás, existem pacotes prontos só para você colocar na panela e esquentar. Muito práticos os americanos!

O problema foi decidir o que cozinhar para a família. Eu havia pensado em fazer uma falsa feijoada, com feijão preto e linguiça calabreza, porque  há mercados que vendem produtos brasileiros, e eu ia tentar encontrar isso. Porém, tanto as crianças quanto o namorado da minha host não comem feijão (fuém!). Então como tive que mudar minha ideia original, continuo sem saber se consigo encontrar linguiça calabreza por aqui!

Ontem, conversando no Skype com meus pais, minha mãe me ensinou rapidinho como fazer a torta de palmito mais gostosa da cidade! Eu já havia pedido sugestão para ela, e acabamos conversando sobre isso. Essa receita dela é de fechar o comércio! Todo mundo no Brasil que já experimentou, adorou!

Fiz uma pequena lista do que precisava e hoje pela manhã, após levar as crianças na escola, fui às compras. Minha host me entregou o cartão de crédito dela e disse para eu comprar o que fosse necessário. 

Aliás, vou usar este post para mostrar uma coisa interessante. Supermercado (Grocery Store) aqui é igual no Brasil. Dividida por seções, que vão de comida de cachorro a revistas, passando pelas comidas tradicionais e também para bebês, cosméticos e produtos de limpeza. Ou seja, você consegue comprar praticamente tudo em um só lugar. 

Os caixas também funcionam igualzinho no Brasil. Há os preferenciais e os caixas rápidos - para poucos itens. Entretanto, existe algo que eu nunca vi no meu país: caixas sem funcionários, onde você mesmo passa as suas compras e faz o pagamento. Simples, rápido e prático!

No caso do Giant, que é o supermercado que eu costumo ir, ainda há duas formas de fazer tudo sozinho (eu não sei a respeito de outros). Ou você pode colocar tudo no carrinho e scanear os preços quando chegar no caixa, ou usar um scanner de mão (quem tem o cartão da loja) para ler o código de barras  dos produtos assim que você coloca no carrinho. Quando você chega no caixa, você scaneia um código de barras para finalizar a compra, efetua o pagamento e tá tudo certo.

O scanner de mão e as ecobags no carrinho.
Aí você deve estar se perguntando: então dá pra colocar tudo nas sacolas e sair sem pagar? Pois é... Eu não sei qual é o sistema de segurança, mas eu duvido que alguém faça isso e duvido que eles não tenham como inspecionar isso. As pessoas aqui são acostumadas à praticidade e têm consiência do que estão fazendo. No caso do scanner de mão, todo código lido fica vinculado ao seu cartão do mercado. Você precisa finalizar a compra e pagar para que ele seja resetado e liberado para ser devolvido. Além disso, assim que eu terminei tudo, tinha uma funcionária próxima ao caixa e até me ajudou, pegando o scanner para colocar de volta no lugar dele. Portanto, tirem suas conclusões. ;)

Compras para o jantar.
De tarde, depois de buscar todos na escola, comecei a fazer o creme para a torta e deixei pronta, só para assar antes de servir. Aliás, deixo aqui a receita de mamãe. Vai que alguém resolve se arriscar na cozinha!

O único ingrediente que não encontrei foi requeijão cremoso, ou o famoso Catupiry, então substitui por queijo parmesão ralado.  ;)

TORTA CREMOSA DE PALMITO

Ingredientes:

1 pacote de pão de forma
1 cebola
1 dente de alho
1 tomate
1 lata grande de palmito
1 colher de amido de milho
1 lata pequena de creme de leite
500 ml de leite
Manteiga
Parmesão ralado
Sal, pimenta e orégano a gosto.

Ingedientes para a torta. Tomate e cebola já picados, e alho já amassado.
Modo de preparo:

Derreta a manteiga e use para fritar a cebola e o alho. Quando dourar, acrescentar o palmito e tomate picados. Refogar. Acrescente o leite, reservando um pouco para dissolver o amido de milho. Acrescente o tempeiro a gosto (sal, pimenta e orégano). Dissolva o amido de milho no leite reservado e coloque na panela sem parar de mexer. Quando começar a engrossar, acrescente o creme de leite e mexa até tomar consistência cremosa. Retire do fogo e reserve.

Pronta para ir ao forno.
Unte com manteiga um refratário próprio para forno. Retire a casca do pão de forma, umedeça fatia a fatia em um pouco de leite e monte a primeira camada de pão no refratário. Coloque uma camada do creme e polvilhe o parmesão. Repita por quantas camadas quiser, mas finalize com o creme e parmesão.

Assada e com o queijo gratinado. Quase não deu tempo de tirar a foto! rs
Leve ao forno pré-aquecido por aproximadamente 20 minutos. O pão não pode dourar, deve continuar branquinho, para que derreta e incorpore ao creme. Se o forno tiver a opção de gratinar, a utilize em seguida, para dourar o queijo. Retire do forno e sirva.

Mas e então, os americanos gostaram?

O pequeno foi o mais empolagado. Enquanto eu estava cozinhando, ele quis experimentar o tomate e adorou. Pegou um punhado e saiu comendo pela casa. Enquanto eu fazia o creme, o cheiro espalhava pela casa e todos disseram que estava bom. Minha host estava super empolagada pra saber como ia ficar, e o sabor.

Depois de pronta, mal deu tempo de fotografar! rs Arrumamos a mesa e minha host serviu os pratos. Quando o namorado dela viu o queijo gratinado por cima, falou pra ela colcoar bastante no prato dele, porque se tinha queijo, não tinha como ser ruim! Eu me divirto com ele!

Sentamos à mesa e eles cantaram o Hamotzi (uma "oração" hebraica para agradecer pelo alimento). Quando experimentaram, adoraram! O pequeno foi o primeiro a terminar de comer, o que é muito raro. A garota mais nova enrolou um pouco, perguntou o que tinha, mas comeu. A mais velha já sabia o que era e comeu sem cerimônias. Minha host e o namorado também gostaram e elogiaram. Eu fiquei super feliz! Mas queria mesmo é que quem tivesse recebido os elogios fosse mamãe, afinal foi ela quem me ensinou a fazer.

Como eu cozinhei, minha host se propôs a cuidar da louça. Subi para ajudar a criançada a se preparar para dormir e assim terminou meu dia.

E agora fica a dúvida: será que vão me pedir para cozinhar mais vezes? ;)

Um comentário:

  1. Sou fã do seu blog,que bom que você achou uma familia legal e foi pro EUA. acha que vai renovar pra mais 1 ano? Eu to tentando ser au pair também. Mas vou pela CI que tem em campinas mesmo.
    Espero que se divirta bastante.. Você tá morando aonde mesmo??

    ResponderExcluir